quinta-feira, 11 de junho de 2009

Once upon a time...


A cada dia que passa, esse país fica mais risível, nas mãos de "ilibadas e éticas" figuras como lula, zé sarney, gilmar mendes...

A cada dia a imprensa oferece o "prato do dia" do escandalo do momento. O de agora, sugere nome de filme de suspense ou pornográfico, como seria o caso: "Atos Secretos".

Através desses atos do Senado, que não são levados ao conhecimento público, (são mais de 300), há "pérolas" da maldade, do descaso e da roubalheira instalada nesse país, agora mais que nunca. Vejamos alguns:

- João Fernando Mychels SARNEY, neto do atual presidente do senado, hoje com 22 anos e sem curso universitário, foi nomeado assessor do senador maranhense epitácio cafeteira, ganhando a baba de R$ 7.600,00 por mês;

- Nomeação da ex-mulher do deputado eliseu padilha, do pmdb governista, e da da ex-presidente da Câmara Municipal de Murici, cidade cujo prefeito é filho do hoje líder do pmdb, renan Vacalheiros (AL), para cargos na Advocacia Geral da União;

- Concessão de assistência vitalícia odontológica e psicológica
a marido ou mulher de ex-parlamentares;

- O Conselho Editorial do Senado, órgão criado por sarney, foi usado para abrigar, entre agosto de 2007 e outubro de 2008, Luiz Cantuária Barreto (PTB),
ex-presidente da Assembleia do Amapá, com salário de R$ 7,1 mil.

Dia desses li no "In Loco" , da Janaína Chiaradia, um artigo cujo tema é "O que é ser ético?" (http://janainach.blogspot.com/2009/06/o-que-e-ser-etico-por-jose-augusto.html). Por mais que tentemos, enquanto cidadãos, agirmos com ética, com respeito à sociedade, ao meio-ambiente, às diversidades, como na música "Roda-Viva", de Chico Buarque, "eis que chega a roda-vida e carrega o destino prá lá".

Que vontade de desistir desse país...

Recife - PE
Comentários
4 Comentários

4 comentários:

Silvia Masc disse...

É...nós que apreciamos uma boa comida, as vezes temos que não ler, não ouvir, não ver, para degustar de forma prazeirosa o que vamos comer... essa gente me provoca náuseas, quanto ao Renan, eu o chamo de Renan Canalheiros.... mas gostei do Vacalheiros.
Bom dia, beijo e um show de feriado pra você.

silvia masc disse...

Estou com vontade de ver um comentário teu no post abaixo do cardápio dos namorados -Alimentos e o amor, eu o traduzi de uma revista gringa , achei engraçado os hábitos de algumas cortesãs, olha lá e se tiver alguma suges tão também, vou adorar... hahahaha amei a sugestão dos vinhos, vou colocar acrescentar no post, muitíssimo bem lembrado, vai enriquecer o post. Falando em vinho, vc tem tomado os vinhos produzidos as margens do Velho Chico, não me ocorre agora nomes mas temos tomado alguns, estão maravilhosos.
beijinho

Silvia Masc disse...

O misterioso vôo na maionese de José Sarney

A semana foi, novamente, um nocaute para José Sarney. Foi encontrado um neto dele, contratado ilegamente no Senado. O gajo foi imediatamente afastado. Com um detalhe nefasto: por um ato secreto, para que sociedade não fosse informada. E, como se a palhaçada não estivesse suficiente, no lugar do neto, foi contratada a mãe do mesmo!


Entenda a tramóia: Dona Rosângela Terezinha Gonçalves, casada com um filho de Sarney, foi contratada depois que João Fernando Sarney, seu filho, foi exonerado. O pai de João é Fernando Sarney, filho do presidente do Senado.



Enquanto isso, como foi a semana de Sarney? Almoçou com Boni no Gero, restaurante dos Jardins em São Paulo, onde degustaram um Chateau Petrus, vinho que vale a bagatela U$ 5 mil a garrafa; foi à festa de casamento de Agaciel Maia, ex-diretor do Senado, pivô de todos os recentes escândalos, um autêntico "Papai Noel" dos congressitas, como aponta o jornalista Josias de Souza em seu blog.



Hoje, para fechar a semana em grande estilo, Zé Sarney rabisca seu textinho semanal, publicado na Folha, com o seguinte título: "O mistério do AF 447". O beletrista cita Camões, Guimarães Rosa, mas não dá um pio sequer sobre o que todos nós queremos saber: o mistério da caixa preta do Senado.



Como se vê, Sarney não teme a opinião pública. Está rindo da minha, da sua, da nossa cara, nobre internauta. Como leitor do jornal, sinto minha inteligência e meu bolso sendo desrespeitados com a publicação dos devaneios desse senhor.
(Marcelo Tas)

Trecho do texto.

O mistério do AF47 by José Sarney



Todos os que tivemos a graça da vida vivemos nosso destino e vicissitudes. Mas, quando na tragédia muitos destinos se cruzam irmanados na morte inesperada, desperta em cada um de nós a solidariedade na dor, a meditação sobre o perigo de viver, como dizia Guimarães Rosa. Unem-se e se cruzam as histórias, como a desse maestro cheio de vida e talento e a do desconhecido comissário que ia para um encontro com a namorada na Place des Vosges que jamais vai ocorrer.

Some-se a tudo isso a perplexidade que desfila em nossa imaginação de uma noite de tempestade, raios, sensores eletrônicos como bruxos e mágicos a governarem máquinas, fazer cálculos e o mar, que sempre foi e será um mistério maior, desde os tempos em que era chamado de mar tenebroso, aquele que ficava além das costas da África, com monstros e abismos, o mais célebre para nós o Adamastor, o gigante de Camões. Pois foi nesse mar que esses destinos mergulharam......

Anônimo disse...

Publicado no carderno Opinião da Folha de São Paulo, de hoje 12 de junho.

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Sua opinião, sugestão e crítica construtiva, sempre será bem-vinda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...