sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é!



Nesse episódio que veio à tona sobre mais uma "maracutaia" nos esportes, desta vez na Fórmula 1, sem avaliar a situação, já deplorável por si só, me atenho a avaliar alguns dos personagens envolvidos.

O Briatori, para defender-se das acusações de que ordenou a batida do carro de "Piquêzinho", acusou o mesmo, veladamente, de homossexual, ensinuando que o "Piquezão" havia demonstrado preocupação com uma certa amizade do filho, com o senhor de mais idade.

Sem querer avaliar a eventual homossexualidade do rebento, me vem à lembrança que o "Piquezão", quando começou a ser ofuscado pela ascenção de Aírton Senna, numa atitude prá lá de mesquinha, insinuava que o mesmo "não gostava de mulher", demonstrando sua prepotência e despreparo para ostentar a condição de ídolo nacional.

Mas, como já dizia nossas avós, "aqui se faz, aqui se paga", vê agora o seu filho, exposto mundialmente também em uma insinuação.

Sendo ou não homossexual, isso é uma questão de "foro íntimo" de quem faz suas escolhas. Já ensinava uma certa "tia" da MPB, "cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é". Mas para o pai, metido a machão, fica a lição de que, "não se deve julgar à tôa e irresponsavelmente, pois não sabemos o dia de amanhã".

Recife - PE
Comentários
1 Comentários

1 comentários:

Silvia Masc disse...

Gente, o Pique pai, está um maracujá de gaveta, fazia tempo que não o via. Não me surpreendi, com o fato, quando soube que ele mantinha o filho na F1 atravéz de chantagem.... coisa feia, e sinceramente, tenho muita pena do filho, não tem culpa do pai que tem...

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Sua opinião, sugestão e crítica construtiva, sempre será bem-vinda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...