quinta-feira, 3 de setembro de 2009

No país da piada pronta

"obras literárias" de collor de mello

A frase-título do post de hoje, é uma frase recorrente do humorista José Simão, o "Macaco Simão", da Folha de São Paulo.

Ao tomar conhecimento de que nosso ex-presidente deposto por corrupção, é agora, além de senador da república, é também "imortal" da Academia Alagoana de Letras. Nada contra, desde que o novo "imortal" tivesse obras publicadas, vendidas em livrarias, traduzidas para outros idiomas e tudo o mais que minimamente se espera desses "imortais". Mas parece, pelo que podemos ver na foto acima, que a "obra" do "dito cujo", mas se assemelha à "obra" ao qual o mesmo referiu-se, semanas atrás, afirmando a respeito de um articulista da revista Veja, que "estava obrando em sua cabeça", no sentido de defecar ou, popularmente, que "estava cagando na sua cabeça ", frase que cai muito bem na boca de um calhorda como collor.


"Cão Raivoso"

Isto nada mais é que um retrato em 3 x 4 da subserviência dos que estão na planície, mas que, como parasitas, vivem de comer as sobras das consequências corruPTas de homens como collor ou ainda, apenas para pousar de "amigos do rei". Daí explica-se esse título, que, no mínimo, desonra e apequena essa academia e também ao povo alagoano.



"Dize-me com quem andas e te direi quem és"
(Ditado Popular)

Mas, enfim, "manda quem pode e obedece quem tem juízo", já diz o ditado popular mais recorrente entre os que se deixam, voluntariamente, serem oprimidos pela subserviência e puxa-saquismo.

Enfim, "isto é Brasil".


Recife - PE


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Sua opinião, sugestão e crítica construtiva, sempre será bem-vinda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...