terça-feira, 29 de setembro de 2009

Vinho para Iniciantes



Há quem tenha vontade de apreciar um bom vinho, mas não sabe definir o que seria um bom vinho.

Há ainda, aqueles a que têm algum pouco conhecimento sobre vinhos, e fazem questão de exibir esses conhecimentos em roda de amigos, cheirando o vinho antes da degustação ou falando pelos cotovelos, sobre algo que não conhece. São esses a quem chamamos de “enochatos”.

Porém, não tem nada mais saudável e agradável que tomar um bom vinho, que realce o sabor da comida que está sendo degustada.

A partir desta edição, vou sempre que possível, escrever algo sobre alguns assuntos, em especial a gastronomia. Vamos começar com algumas dicas sobre como “educar” o paladar para apreciar vinhos. Em outras oportunidades, voltamos a falar sobre o assunto, inclusive quanto a harmonização “comida x vinho”, sempre tão comentada.

Vamos às dicas:

1 – Ao alimentar-se, pare para sentir o sabor e o aroma do que está comendo, sempre. Habitue-se a usar o nariz;

2 – Habitue-se a tomar um vinho durante a refeição ao menos uma vez por semana, enchendo a taça em 1/3 e tomando em pequenos goles. Sinta o vinho passar pela língua e aprecie o seu sabor. Se tiver que comer com pressa, não tome vinho;

3 – Comece com vinhos mais baratos e simples. Compre vinhos com, no máximo, o dobro do preço do qual consome regularmente, ao se aventurar em novos vinhos.

É isso aí! Aproveitem as dicas. Em breve, retomaremos esse agradável assunto.


Transcrição de um artigo que escrevi e que foi publicado
na revista "Acontece", de Arapiraca - AL,
Edição de Agosto/2009

Recife - PE
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Ignoto Jardim disse...

Olá, super Agostinho!
Isso mesmo, é legal que nos ensine um pouco os segredos dos grandes chefs...( como é o plural de chef?).
Invejo seu curso. Eu, se tivese esse curso em minha cidade, iria frequentar, depois de me aposentar. Adoro essa alquimia da cozinha.
Ah, quando puder, me visite; nós, as amebas, às vezes tb pensamos...rs rs rs rs rs

Ignoto Jardim disse...

Agostinho: eu também leio seu blog todos os dias. Eu realmente acompanho os blogs que escolho. Questão de fidelidade! Rs rs rs rs .
Eu dou risadas com algumas tirinhas, e achei, por exemplo, a charge da mala,aquelas duas malas com bigode, muito hilária, um achado, ri bastante. Super fofa a piada.
O meu nome é Maria, igualzinho eu assino meus textos. O meu nome é Maria, não tenho outro de pia...também sou uma retirante, igual o Severino de João Cabral de Melo Neto.Saí do Rio Grande do Norte quando era criança e moro no interior de SP(em alguma cidade entre Campinas e Ribeirão Preto).
Eu sou mesmo Ignoto, pois esse adjetivo refere-se a um jardim...De fato a palavra ignoto pode ser flexionada em gênero, e como sou mulher, deveria ser ignota...Mas estou me referindo não a mim, mas a um jardim...É o jardim que é ignoto, não eu...Se fosse ignota Maria, tudo bem, mas é ignoto jardim.
Você sabe, ignoto significa ignorado, obscuro, desconhecido. Eu me acho um ignoto jardim porque assim como um jardim, eu espalho o meu perfume ( minhas rosas poesias...) e assim como um jardim ignorado, eu sou pouco vista e pouco lida. Desculpe a pretensão, foi só um pensamento poético que eu tive, ao escolher o nome do blog.
Também o fiz em homenagem a Fernando Pessoa, que amo de paixão. Existe um poema dele que diz assim:

“Que coisa distante
Está perto de mim?
Que brisa fragrante
Me vem neste instante
De ignoto jardim?”

Desculpe o coment enooooooorme. Escrevo destrambelhadamente, não sei parar...(risos). Por essa razão dividi aquele meu conto em três partes, sei que ficou muito extenso para a internet.

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Sua opinião, sugestão e crítica construtiva, sempre será bem-vinda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...