sábado, 26 de dezembro de 2009

A solidão e sua porta







Quando mais nada resistir que valha
a pena de viver e a dor de amar
E quando nada mais interessar
(nem o torpor do sono que se espalha)


Quando pelo desuso da navalha
A barba livremente caminhar
e até Deus em silêncio se afastar
deixando-te sozinho na batalha

Arquitetar na sombra a despedida
Deste mundo que te foi contraditório
Lembra-te que afinal te resta a vida

Com tudo que é insolvente e provisório
e de que ainda tens uma saída
Entrar no acaso e amar o transitório.


A solidão e sua porta
- Carlos Pena Filho

Comentários
3 Comentários

3 comentários:

JOY disse...

Estou dando uma passada rápida para atualizar minha leitura por aqui, se eu não voltar até a virada, quero desejar-lhe um FELIZ ANO NOVO, repleto de bençãos, saúde e muito amor.

Tudo de bom para você e sua família.

Beijo grande

http://joycebc.blogspot.com

JOY disse...

Estou dando uma passada rápida para atualizar minha leitura por aqui, se eu não voltar até a virada, quero desejar-lhe um FELIZ ANO NOVO, repleto de bençãos, saúde e muito amor.

Tudo de bom para você e sua família.

Beijo grande

http://joycebc.blogspot.com

Buh: disse...

Lindo poema e acompanhado da imagem então... perfeito!!! \o/
Feliz ano novo meu amigo!
Tudo de bom em sua vida, muitas conquistas e realizações!
Um beijo carinhoso.
=*

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Sua opinião, sugestão e crítica construtiva, sempre será bem-vinda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...