terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Eu






Eu me faço nuvem
Eu me faço pedra
Eu me faço flor
Posso ser amarga, até intragável
como o fel na dor,
mas posso ser doce
ser como se fosse
o mel escorrendo
em meio ao sorriso de se encontrar o amor.
Mas posso ser vento
brisa de alento
posso ter talento
Ser teu abrigo
e o teu calor.




Poema "Eu", de minha amiga Paula Marina


Recife - PE
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Ninguém envolvente disse...

Bonito... ela tem futuro.

Raphael Rocha Lopes disse...

Muito bom. Parabéns à poetisa.

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Sua opinião, sugestão e crítica construtiva, sempre será bem-vinda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...