terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

lula ver aviões... O povo, ver navios!




Porque um mero "ladrão de galinhas" é preso, jogado numa delegacia fétida, onde apodrecerá e os "ladrões de gravata e colarinhos brancos", ora instalados dentro do governo lula e de tantos outros governos Brasil à fora, quando são acusados, trata-se apenas de "denuncismo irresponsável"?

Há algum tempo se fala e se denuncia os desmandos na Infraero, estatal responsável pelos aeroportos brasileiros. O "Estadão" publicou matéria, que conta um pouco desses assaltos feitos diariamente debaixo de nosso nariz, para os quais o povo continua batendo palmas, numa inversão de papéis, onde são os "palhaços" que aplaudem.

A matéria destaca:

"A Operação Caixa Preta - investigação da Polícia Federal que aponta desvio de R$ 991,8 milhões em obras de dez aeroportos contratadas no primeiro governo de Luiz Inácio Lula da Silva, entre 2003 e 2006 - relata casos de ex-dirigentes da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) que teriam recebido vantagens, benefícios e prêmios, inclusive passagens aéreas, dinheiro e apartamento de luxo, de empreiteiras supostamente beneficiadas em licitações fraudulentas.


Alvo do inquérito da PF, Eleuza Lores , ex-diretora de Engenharia da Infraero, movimentou "mais de R$ 2 milhões" naquele período, revela a quebra de seu sigilo bancário. "Valores muito superiores à renda da empregada pública recebidos, ao que tudo indica, como proveito dos crimes investigados", assinala o relatório final da missão policial, à página 58.

Segundo a PF, Eleuza mantinha seis contas correntes em instituições financeiras, "não se sabendo, nos dias de hoje, onde se encontram depositados ou em que foram aplicados". Ao abordar contatos da ex-diretora com executivos de construtoras, a PF questiona: "Por qual razão Eleuza patrocinou interesses alheios? Ora, para receber vantagens financeiras, ocultando-lhes a origem."

O relatório - documento de 188 páginas entregue à Justiça Federal em Brasília - inclui no rol de suspeitos os contratos da Infraero para reformas e ampliações dos aeroportos de Corumbá, Congonhas, Guarulhos, Brasília, Goiânia, Cuiabá, Macapá, Uberlândia, Vitória e Santos Dumont. A PF sustenta que a malversação de recursos da União é resultado de um esquema de fraudes e superfaturamento montado pela cúpula da estatal na gestão Carlos Wilson (2003-2006) - ex-deputado e ex-senador que morreu em abril de 2009."

Dinheiro para financiar campanhas e se perpetuarem no poder, roubando ainda mais?

A quem sobrar um pouco de lucidez, que faça suas próprias análises e chegue às próprias conclusões.


Recife - PE
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Sua opinião, sugestão e crítica construtiva, sempre será bem-vinda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...