quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Homens imprescindíveis...


Segundo Bertolt Brecht, "Há homens que lutam um dia, e são bons; há homens que lutam por um ano, e são melhores; há homens que lutam por vários anos, e são muito bons; há outros que lutam durante toda a vida, esses são imprescindíveis".

Assim foi Dom Acácio Rodrigues, bispo emérito da cidade de Palmares, interior de Pernambuco, de onde foi o primeiro bispo, durante 38 anos. Faleceu ontem, em Recife, aos 85 anos de idade.

Dom Acácio promoveu o protagonismo dos leigos, apoiando as lutas e defendendo os direitos dos trabalhadores rurais, especialmente, na região canavieira, enfrentando as peculiares difículdades do período do Regime Militar.
Imbuido da espiritualidade focolarina, contribuiu para que a mística e a prática da Obra de Maria - Movimento dos Focolares - se expandissem no Brasil e na Diocese de Palmares. Teve uma especial atenção com a presença de religiosos e religiosas na Diocese, favorecendo a sua inserção em diversas comunidades. Desde o início do seu Episcopado, acolheu sacerdotes de outras Igrejas, porém, enfrentou o desafio de oferecer à Diocese um clero capaz de atender, em quantidade e qualidade, às necessidades do Povo de Deus que lhe foi confiado. Para tanto, estimulou uma cuidadosa Pastoral Vocacional que gerou frutos, com a ordenação de diversos sacerdotes.


Esta é uma pequena biografia do que foi Dom Acácio em vida. Porém esse senhor de quase 1,90 de altura, algumas vezes sizudo, apenas para nos ajudar a descobrir uma personalidade paternal, bem humorada, brincalhona e de muita presença de espírito, foi um grande, importante e presente amigo.


Dom Acácio foi convidado por mim, em 1988, para celebrar meu casamento. Aceitou de imediato, mas fez uma exigência. A de conversar particularmente comigo e com a então noiva, porque, segundo ele, não gostaria de fazer nenhum sermão durante o casamento, pois "os convidados ficam rezando para terminar rápido e os noivos não prestam atenção" e o que queria dizer, diria nessa ocasião. Marcamos com ele um almoço e falou-nos coisas que guardei para a vida inteira, sobre uma relação a dois, sobre felicidade, sobre convivência, etc.

Quando me separei, fui mais uma vez conversar com Dom Acácio. Lembro-me bem de como me acolheu com espírito fraterno e paterno ao mesmo tempo, me escutando, aconselhando, chorando... Enfim, "fazendo-se um" com aquela dor do momento, certamente fiel ao seu lema "Unum in Christo" (Um em Cristo).

São de homens como Dom Acácio que o mundo atual se ressente. Que as sementes que plantou em vida, dêem frutos abundantes.

Que siga em paz a "santa viagem" que começou "do lado de cá da vida".

Recife - PE
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Anônimo disse...

Foi realmente um vigário de Cristo. Seu exemplo ficará impresso em muitos corações, pelas suas palavras tão cheias de Vida. O Paraíso está em festa.

Cantinho da Cê disse...

Deixou em vida bons exemplos, é isso que importa...

Beijos,

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Sua opinião, sugestão e crítica construtiva, sempre será bem-vinda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...