quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Homenagem ao começo do fim



Minha homenagem ao mês de dezembro... Mais um "começo do fim"... Fim do ano, fim das aulas e tantos outros fins, para tantas outras pessoas... Sorte que todo "fim" sempre representa um novo "começo".

O poema "A Solidão e sua Porta" é de Carlos Pena Filho, certamente o mais importante poeta pernambucano depois de Manoel Bandeira e João Cabral de Melo Neto, morto precocemente aos 31 anos de idade, em junho de 1960, vítima de acidente de trânsito. É conhecido como "o poeta do azul". Sugiro uma busca pelo Google, para que tenham acesso à algo de sua vasta obra


Quando mais nada resistir que valha
A pena de viver e a dor de amar
E quando nada mais interessar
(Nem o torpor do sono que se espalha)

Quando pelo desuso da navalha
A barba livremente caminhar
E até Deus em silêncio se afastar
Deixando-te sozinho na batalha

A arquitetar na sombra a despedida
Deste mundo que te foi contraditório
Lembra-te que afinal te resta a vida


Com tudo que é insolvente e provisório
E de que ainda tens uma saída
Entrar no acaso e amar o transitório.



Recife - PE

Comentários
1 Comentários

1 comentários:

João Victor Araripe disse...

MUITO BOM ! Adorei o seu blog ! Visite o meu blog sobre tênis e retribua o comentário ! : breakpointbrasil.blogspot.com/ - SIGA MEU BLOG E MEU TWITTER, que eu sigo o seu de volta ! Também tenho twitter @breakpointbr, caso queria seguir.

Obrigado !

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Sua opinião, sugestão e crítica construtiva, sempre será bem-vinda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...