domingo, 25 de setembro de 2011

Hoje é domingo, pé de cachimbo...



Nascer - todos os dias me acontece
porque morrer é ofício meu de sempre,
que morro e nasço em cada ação e gesto
de ódio ou de amor ou mera indiferença.

E já que nasço e morro sempre em tudo,
tenho inconsútil alma incosturada,
cavaleiro de andanças infinitas
que em horizontes transforma cada muro.

Espaços vagam em mim em cada instante:
amigos se vão, despedimentos
de amadas coisas sem regresso idas.

Nesses mortos espaços, eis-me nascido,
novo espaço criando e vida e tempo:
que nascer é minha arte e meu ofício.



Poemas - Daniel Lima


Recife - PE
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Sua opinião, sugestão e crítica construtiva, sempre será bem-vinda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...