segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Como o corte de um Machado


Uma celebração a um grandíssimo escritor...

Sobre adolescência:

"Aos quinze anos, há até certa graça em ameaçar muito e não executar nada."
Em "Dom Casmurro" (1899)

Sobre Brasil:


"Pátria brasileira é como se disséssemos manteiga nacional, a qual pode ser excelente, sem impedir que os outros façam a sua."

Em "A Semana" (8 de maio de 1892)

Sobre ladrões:


"Não é a ocasião que faz o ladrão, dizia ele a alguém; o provérbio está errado. A forma exata deve ser esta: ‘A ocasião faz o furto; o ladrão nasce feito.’"

Em "Esaú e Jacó" (1904)

Sobre paz:


"O melhor modo de viver em paz é nutrir o amor-próprio dos outros com pedaços do nosso."

Em "Helena" (1876)

Sobre perdão:


"Quando estimo alguém, perdôo; quando não estimo, esqueço. Perdoar e esquecer é raro, mas não é impossível; está nas tuas mãos."

Em "Iaiá Garcia" (1878)

Sobre o tempo:


"–Que importa o tempo? Há amigos de oito dias e indiferentes de oito anos."

Em "Ressurreição" (1872)

Sobre a verdade:


"Não é a verdade que vence, é a convicção."

Em "Esaú e Jacó" (1904)



Caruaru - PE


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Sua opinião, sugestão e crítica construtiva, sempre será bem-vinda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...