terça-feira, 20 de novembro de 2012

Iguais



Ninguém ouviu
Um soluçar de dor
No canto do Brasil

Um lamento triste
Sempre ecoou
Desde que o índio guerreiro
Foi pro cativeiro
E de lá cantou

Negro entoou
Um canto de revolta pelos ares
No Quilombo dos Palmares
Onde se refugiou

Fora a luta dos Inconfidentes
Pela quebra das correntes
Nada adiantou

E de guerra em paz
De paz em guerra
Todo o povo dessa terra
Quando pode cantar
Canta de dor





Gente é gente... Pessoas são pessoas... E isso independe de credo, raça, grau de instrução, condição social, sexo, opção sexual ou qualquer outro "limite" que sirva para segregar pessoas.

Quando todos nós entendermos isso, seremos mais gente e menos irracionais.


(Canto das Três Raças)

Cabo de Santo Agostinho - PE

                                                       
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário. Sua opinião, sugestão e crítica construtiva, sempre será bem-vinda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...